Preço baixo é um dos atrativos


Para quem não precisa mudar de imediato, comprar imóvel na planta pode significar um bom investimento, além de poder escolher a unidade melhor posicionada no edifício

"A forma de pagamento é mais facilitada. Para um imóvel usado precisaria disponibilizar uma entrada maior" - Jorge Azzi, empresário
"A forma de pagamento é mais facilitada. Para um imóvel usado precisaria disponibilizar uma entrada maior" - Jorge Azzi, empresário

Comercializar empreendimentos antes mesmo do lançamento não é tarefa fácil para as construtoras, principalmente se essa negociação for feita com o imóvel ainda na planta. Para evitar levar “gato por lebre”, os consumidores estão cada vez mais atentos em relação à idoneidade e solidez da empresa que oferece o bem. Apesar disso, é grande o número de pessoas que optam pelo investimento.

De acordo com o gerente de marketing da Conartes Engenharia, Thiago Xavier Gonçalves, cerca de 95% das unidades da empresa são vendidas ainda em fase de construção e 50% das restantes, comercializadas antes do lançamento. “Temos um público de clientes investidores que já adquiriram nossos produtos e, por isso, querem sempre sair na frente e comprar antes”, conta.

Ele confirma que o preço mais baixo em relação aos imóveis já construídos é um dos atrativos. Mas não é só isso. “Não só pelo diferencial da qualidade e preço, mas também por poder escolher as unidades com melhor posição no edifício. Quem chega primeiro pode escolher melhor”, afirma Thiago Gonçalves.

Outras questões também são avaliadas na hora de optar pelo investimento. Uma delas são as condições de pagamento. “A compra de imóvel na planta é mais flexível e o processo de documentação é menos burocrático, já que esses imóveis não têm pendências junto aos órgãos competentes, por serem novos”, esclarece o gerente de marketing da Conartes.

A forma de pagamento facilitada e flexível foi um dos atrativos que levaram o empresário Jorge Azzi a optar por um imóvel na planta. “É mais facilitada. Para um imóvel usado, precisaria disponibilizar uma entrada maior”, confirma.

Já para o advogado e presidente da Associação Brasileira de Mutuários da Habitação (ABMH), Lúcio Delfino, uma das grandes vantagens desse investimento tem sido a valorização no decorrer da obra. “Entretanto, não se sabe até quando o mercado imobiliário terá fôlego para tal”, opina.

Esse fato, aliado à qualidade do empreendimento, localização e solidez da construtora no mercado, pesou na decisão do empresário Jorge Azzi. “Até o fim da obra, o valor do imóvel será muito maior e a correção do saldo devedor não chegará perto da valorização”, espera.

A rentabilidade da aquisição de um imóvel na planta é ressaltada também pelo gerente de marketing da Conartes. De acordo com ele, uma pesquisa, divulgada no ano passado pela Global Property Guide e Ibope Inteligence, colocou o Brasil como o terceiro país no mundo com maior valorização imobiliária (média de 22%). “O que é bem maior que os melhores investimentos conservadores atuais. E essa pesquisa engloba imóveis prontos e na planta”, revela.

Na medida certa
Praticidade, personalização e exclusividade são algumas vantagens do imóvel adquirido na planta

Ao pensar em comprar um imóvel, geralmente o consumidor já imagina como será seu interior, visualizando os revestimentos de sua preferência, a disposição dos móveis, entre outros aspectos internos do apartamento. Esses pontos chamam a atenção de quem pode esperar para ocupar o imóvel.

A possibilidade de personalização durante o decorrer da obra significa praticidade, economia – já que não vai ter que gastar com reformas – e exclusividade, conforme aponta Thiago Gonçalves, gerente de marketing da Conartes. “Ele pode aumentar a sala, excluindo um dos quartos, trocar alguns acabamentos, como o tipo de granito ou mármore dos pisos, entre outros.”

O fato de não haver gastos com reformas também foi uma das vantagens apontadas por Lúcio Delfino, da ABMH. “Exceto se houver necessidade de alterar alguma característica do imóvel, o que pode ser feito até mesmo durante a obra, desde que o construtor autorize”, completa.

O uso da tecnologia aliada à sustentabilidade é outro diferencial que gera economia. “Comprar imóvel na planta é sinônimo de morar em um empreendimento que foi concebido com as últimas tecnologias construtivas, que refletem em diminuição no custo de condomínio e menor índice de manutenção”, revela Thiago.

Mesmo com tantas vantagens, há desafios para se venderem imóveis na planta. Um deles é conseguir convencer o cliente apenas com imagens, segundo o gerente comercial da EPO Engenharia, Marcelo Carvalho. “Nesse momento, a credibilidade da construtora, a capacidade técnica de quem atende e um material de apoio muito bem elaborado são essenciais para se conquistar a confiança do cliente”, avalia.

O gerente de marketing da Conartes confirma que um dos itens que o consumidor mais leva em conta antes de fechar o negócio é a credibilidade da construtora. “Ele avalia, primeiramente, a marca da empresa e, geralmente, logo depois, visita empreendimentos que já foram entregues”, diz.

Entre esses consumidores, Marcelo aponta o perfil de três tipos de público que preferem o imóvel na planta. “São casais jovens, que têm planos de se casar próximo à entrega; moradores do bairro, que procuram nova moradia, em lugar novo, mais moderno, maior e confortável; além de investidores, que sabem que o móvel será valorizado depois da entrega.”

E o grande desafio de comercializar um imóvel que ainda não está pronto é mostrar ao futuro comprador que suas expectativas serão atendidas. Uma das ferramentas adotadas pela Conartes para isso é a construção de um apartamento decorado no local do empreendimento. “Mostra o tamanho exato do apartamento e todos os itens de acabamentos”, conta Thiago.

De acordo com ele, os lançamentos que não dispõem dessa ferramenta têm uma velocidade de vendas reduzida. “Nesse caso, o cliente é convidado a conhecer outros produtos entregues e apartamentos decorados de outros empreendimentos, para ver o padrão de acabamento, que, na maioria das vezes, é padronizado em nossos lançamentos.”

CAUTELA

Lúcio Delfino alerta consumidor para conferir itens como idoneidade da construtora
Mesmo vencidos esses obstáculos e considerando vantagens como o fato de que, no caso de imóveis de menor valor, somente os novos – incluídos os na planta – podem ser financiados por meio do programa Minha casa, minha vida, há uma série de cuidados a serem tomados antes de fechar o negócio, segundo enumera o presidente da ABMH, Lúcio Delfino.

Segundo ele, é preciso que o consumidor informe-se sobre a idoneidade do construtor, o que pode ser feito com uma pesquisa no Procon ou até mesmo em sites, como o http://www.reclameaqui.com.br, por exemplo. “Problemas, como atraso na entrega da obra eou vícios de construção são um mau sinal”, ressalta o advogado.

Como no caso de imóveis na planta ainda não existe o habite-se – documento emitido pela prefeitura ao fim da obra que certifica a regularidade da construção –, é interessante verificar os documentos relativos ao terreno, como aconselha Lúcio. “Eles ficam arquivados no Cartório de Registro de Imóveis e apresentam dados acerca da metragem, o registro da incorporação, além informações sobre a situação jurídica.”

Também é preciso solicitar uma certidão de matrícula com ônus e ações no cartório de registro de imóveis. Isso se faz necessário para averiguar se a incorporação do empreendimento está registrada e verificar todas as especificações da obra. “Se a incorporação não estiver registrada, o comprador que fechou o negócio tem direito de rescindir o contrato”, informa Lúcio.

Caso isso ocorra, a anulação do contrato é realizada, garantindo devolução de 100% do valor pago, e/ou pagamento de multa. “No valor correspondente a 50% do que foi pago até a data da rescisão ou até a data do registro. Neste caso, o comprador pode optar por manter o contrato e ainda assim exigir a multa.”
Júnia Leticia – Estado de Minas

Anúncios

Nos ajude a fazer o melhor. Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s