Mudanças de comportamento no mercado imobiliário


Bill Gates, um dos homens mais ricos e influentes do mundo costuma dizer que “toda idéia brilhante de hoje já foi uma idéia impraticável no passado”. E isso é fácil de observar no comportamento da sociedade principalmente de alguns anos para cá.

Isso é sinal de que mudanças acontecem a todo o momento mesmo que muitos não acreditem que possam ocorrer.

Quando o assunto é mercado, desde a publicação do Código de Defesa do Consumidor em setembro de 1990, que as relações entre a oferta e a procura vêm sofrendo mudanças consideráveis. E sempre para melhor.

No mercado imobiliário então não poderia ser diferente. Não é só no perfil de comportamento do consumidor que isso vem acontecendo mas principalmente no perfil de atuação dos profissionais deste setor.

Sabe aquele corretor de imóveis de antigamente cuja única função prática era a de levar o “cliente” para conhecer o imóvel e depois o resto era feito pelo dono do imóvel e pelo comprador, que tinham que correr atrás de tudo para efetivar a transação? Bem, aquele tipo de “profissional” já está extinto dando lugar hoje para um perfil muito mais elaborado.

Hoje, o profissional do mercado imobiliário é mais um consultor do que um mero mostrador de imóveis. Este novo profissional já há alguns anos vem sendo formado em um ambiente de mercado altamente competitivo e cada vez mais dinâmico. Já existem cursos de nível superior em Gestão Imobiliária em Universidades espalhadas por todo o país, além de um gama de opções de cursos de especialização, mestrado e até mesmo doutorado neste segmento.

Quando se trata de ações profissionais, a mais nova onda do mercado imobiliário nacional são as redes. Começou com as empresas imobiliárias que há alguns anos deram início a uma metodologia de trabalho baseada na parceria, onde um grupo de empresas integrantes de uma mesma rede de negócios busca alavancar cada vez mais vantagens competitivas em relação as demais que ainda não se antenaram para esta realidade.

Agora, chegou a vez dos profissionais corretores de imóveis começarem a operar dentro deste mesmo modelo de trabalho, formando redes de profissionais como forma de garantir muito mais competitividade no mercado e de oferecer aos seus clientes um leque de vantagens. Porém, o que mais chama a atenção é que esse modelo de trabalho é novo apenas no mercado imobiliário brasileiro.

Redes imobiliárias existem no mercado norte-americano e europeu desde 1973 quando surgiu o primeiro modelo de gestão baseado na parceria entre profissionais, criado nos Estados Unidos por um corretor de imóveis chamado Dave Liniger, cuja intenção era e ainda é, fortalecer os profissionais autônomos que estavam se sentindo excluídos do mercado. Desde então, atualmente quase um milhão de corretores de imóveis espalhados pelo mundo vem trabalhando neste sistema.

Certamente, é só uma questão de tempo para esta “velha novidade” chegar ao nosso mercado imobiliário local. É só uma questão de esperar para ver acontecer mais esta grande transformação, mas de qualquer forma já se sabe que quem vai ganhar com isso é o cliente consumidor.

Fonte: Sergio Gonçalves

Anúncios

Nos ajude a fazer o melhor. Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s