Áreas de lazer e relaxamento em edifícios evoluem


Espaços oferecem infinidade de alternativas de entretenimento aos moradores que buscam conforto e praticidade

Para Maria Juliana Albertini, coordenadora de incorporações da Masb, houve mudança no comportamento das famílias, que querem mais comodidade
Para Maria Juliana Albertini, coordenadora de incorporações da Masb, houve mudança no comportamento das famílias, que querem mais comodidade

Antes consideradas espaços de luxo, as áreas de lazer não são mais privilégio de uma pequena parcela da população. Até mesmo empreendimentos populares já contam com espaços destinados ao bem-estar de seus moradores. Portanto, é natural que esses ambientes tenham evoluído, oferecendo uma infinidade de alternativas que se adequam às necessidades dos habitantes com o passar do tempo.

O vice-presidente da Habitare, Alexandre Soares, diz que, há aproximadamente 20 anos, as áreas passaram a ser uma preocupação da construtora e, agora, já não se restringe a empreendimentos de alto padrão. “A partir da década de 1990, a Habitare começou a entregar seus edifícios mais luxuosos com itens de lazer. Em 2004, esse diferencial passou a ser implantado em 95% dos nossos lançamentos”, conta.

Segundo o diretor-financeiro da Prisbel, Luciano Muniz, as construtoras começaram a contemplá-las em seus projetos para acompanhar a vida corrida das pessoas, que passaram a ter dificuldades para se deslocar nas grandes cidades. Outro fator foi a insegurança. “Antigamente, as crianças brincavam nas ruas. Hoje, isso é bem raro. Por isso as opções de lazer foram sendo internalizadas nos empreendimentos.”

Também houve mudança no comportamento das famílias, que buscavam associar-se a clubes para usufruir de piscinas, saunas, churrasqueiras, salões de festas, entre outros, como observa a coordenadora de incorporações da Masb Desenvolvimento Imobiliário, Maria Juliana Albertini. “Hoje, em busca de maior comodidade, os condomínios de edifícios assumiram esse papel, oferecendo estruturas ainda mais completas de lazer e entretenimento para os seus moradores”, diz.

Juliana também observa que, atualmente, o consumidor está muito exigente, demandando outros itens que antes não eram considerados nos projetos. E, para não ter de enfrentar o trânsito e a insegurança, eles querem o máximo de conforto e praticidade em casa. “O custo mensal de um professor de hidroginástica ou de um personal trainer para a sala de atividades físicas pode ser dividido entre os moradores interessados nas aulas, tornando a área de lazer um ponto de encontro agradável”, exemplifica.

DIFERENCIAL

Para atender a essa necessidade, soluções foram incorporadas às áreas comuns dos edifícios. Se, antes, as áreas de lazer, quando existiam, eram compactas, atualmente contam com opções para toda a família. “Havia um salão de festas e um espaço de jardim, no máximo. Hoje, há empreendimentos com quadras, piscina com raia, spa, academia, espaços kids e gourmet, salões de festas e de jogos, cinema, entre outros itens”, destaca Luciano.

Alexandre lembra que os primeiros empreendimentos lançados com lazer contavam basicamente com piscina, salão de festas, quadra poliesportiva e sauna. “Agora, os itens de lazer são inúmeros: de edifícios com torre única a condomínios que contam com verdadeiros clubes.”

Por:Júnia Leticia – Estado de Minas

 

Anúncios

Nos ajude a fazer o melhor. Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s