Vetor Norte de BH terá aporte de R$ 1,5 bi


RR

Cidade da Cultura, projetada pelo grupo Design Resorts, contará com área total de 700 mil metros quadrados .

No segundo semestre de 2015 devem entrar em operação os três primeiros empreendimentos da Cidade da Cultura, ambicioso projeto a ser implantado no Vetor Norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Idealizado pelo grupo europeu Design Resorts, o complexo reunirá parques aquático e de diversão, arena multiuso, museus e galerias de arte, instituições de ensino e residências, além de lojas e escritórios, em uma área contígua ao Resort Reserva Real, já em fase de ocupação.

Segundo o presidente do Design Resorts, José Miguel Martins, a Cidade da Cultura prevê investimentos de R$ 1,5 bilhão. Para viabilizar o projeto, que deve ser desenvolvido no prazo médio de dez anos, o grupo busca investidores nacionais e internacionais. Os primeiros empreendimentos, que começam a ser construídos no primeiro semestre de 2014, são uma faculdade de medicina, um hospital e um parque de diversões.

Apresentado ao mercado em fevereiro deste ano, o projeto foi idealizado em 2012, quando Martins, que dirige o maior empreendimento imobiliário de Minas, o Resort Reserva Real, constatou o potencial de crescimento do Vetor Norte. Segundo ele, a área total da Cidade da Cultura será de 700 mil metros quadrados, sendo que na primeira fase serão ocupados 70 mil metros quadrados. Com a execução de todo o projeto, a expectativa é de que o conjunto seja responsável pela geração de 5 mil empregos diretos e indiretos.

Dos 700 mil metros quadrados de área total, cerca de 105 mil metros quadrados serão destinados a áreas de lazer, cultura, conhecimento e compras. Um espaço multieventos, adequado para realização de shows e exposições, terá 10 mil metros quadrados, com capacidade para 5 mil pessoas. A cidade universitária (cujo nome do grupo Martins preferiu não revelar por enquanto), ocupará, ao todo, 27 mil metros quadrados. Também estão previstos os parques Cidade Kids, um parque de aventura radical, um parque aquático e uma boate de 2 mil metros quadrados, além de quatro praças.

 

Uma delas, denominada Praça Brasil, “terá as mesmas proporções da piazza Navona, em Roma”. Serão 10 mil metros quadrados de área, circundada por prédios cujas fachadas serão reproduções de edificações tombadas pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). “Teremos ali exemplares de todo o país, como as residências de Jorge Amado, de Carlos Drummond de Andrade, de Chica da Silva”, explica Martins. Segundo ele, esse espaço será destinado a compras e entretenimento, um open mall, com livrarias, bares e restaurantes.

A Cidade da Cultura terá ainda outras três praças: a das Nações (2,4 mil metros quadrados); a praça da Lagoa, com 6 mil metros quadrados, e a Praça Pôr-do-sol, com 22 mil metros quadrados. No segmento de negócios, está previsto um espaço de 265 mil metros quadrados, destinado a escritórios e habitações, além de um centro comercial, mega stores, um estacionamento com 7 mil vagas, além de um parque de exposições e arena multiuso que terão 50 mil metros quadrados.
Turismo de negócios – Com esses equipamentos, observa Martins, a RMBH finalmente poderá colocar em prática a sua vocação para o turismo de negócios. “O Expominas e o Minascentro já estão com sua capacidade de ocupação esgotada”, considera. Para dar suporte aos empreendimentos, será construído o hotel Twist Inn Reserva Real, com 204 apartamentos, e o Hotel Fazenda Canto da Siriema, com 600 apartamentos.

Na área de expansão, estão previstos mais 307 mil metros quadrados para escritórios e habitações, além do Hotel Low Cost, com 400 apartamentos e um estacionamento com 3 mil vagas. “Acreditamos que em dez anos todo esse projeto estará consolidado”, projeta Martins. Para ele, esse empreendimento, assim como o Resort Reserva Real, contribue com o projeto do governo estadual de transformar o Vetor Norte em um polo de desenvolvimento socioeconômico, com foco na chamada nova economia, formada por setores como o de biotecnologia, informática e aeroespacial.

“Acreditamos que, até 2015, todas as estradas que garantirão mobilidade no Vetor Norte, incluindo as que darão acesso ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, estarão prontas”, anuncia. Os investimentos em obras do complexo viário, anunciados pelo Estado, são da ordem de R$ 570 milhões.

Assista ao vídeo

Fonte: Diário do comércio

Advertisements

Nos ajude a fazer o melhor. Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s