O timing nos negócios imobiliários


Tempo é dinheiro! Essa frase é antiga, mas ainda continua atual.

ampulhetaEm nosso mercado de compra e venda de terrenos vemos isso todos os dias. De forma geral, um terreno demora no mínimo três meses para ser efetivamente vendido, na maioria das vezes seis meses, e em outras até anos.

Percebemos, neste segmento imobiliário, muitosvendedores que se mostram inseguros ou indecisos. Em muitos dos casos, alguns vão vender um terreno apenas uma única vez para uma incorporadora ou uma rede varejista.

Por vezes vemos uma incorporadora fechando várias casas em uma área para um empreendimento, deixando sobrar uma unidade achando que não haverá problema futuro. Ou ainda, o proprietário da casa que sobrou crendo que depois que a incorporadora derrubar tudo ao lado, ele poderá vender por valor melhor.

Isso tudo tem um timing – com processos em andamento na prefeitura, órgãos públicos e em cartório – e se os proprietários não venderem no momento certo poderão perder a chance de uma oportunidade. Com isso, o imóvel ficará isolado e seu proprietário não conseguirá mais vender por um bom preço oferecido, além de enfrentar possíveis inconveniências que poderão ocorrer com uma obra em construção ao lado, ou ainda, mais adiante, de um condomínio movimentado por vários carros, barulhos, perda de discrição, entre outras questões.

Muitas vezes, não é só aquela senhora que teve uma única casa que não vendeu e acabou “sobrando” do conjunto num mesmo espaço, perdendo o timing, percebemos também alguns donos ou empresários de grandes áreas, que não são do mercado imobiliário, perdendo o timing da venda de seu terreno, querendo esperar mais para valorizá-lo.

As áreas destinadas à construção de shoppings são bons exemplos. Em muitas cidades, que não têm um shopping, encontramos um dono de terreno, localizado em um bom ponto, promovendo um leilão e dificultando a negociação, com a ambição de querer ganhar um valor mais alto. Este proprietário não está sabendo, mas está perdendo o timing, pois ao lado ou mesmo próximo pode ter uma alternativa com um concorrente que está comprando ou permutando um novo terreno para viabilizar esse mesmo shopping – que dependendo do tamanho da cidade, poderá ainda ser o único. Ao final, aquele que estava leiloando sua área perdeu assim a oportunidade de um ótimo negócio.

Em negócios da área imobiliária de terrenos é muito importante ficar sempre atento aos movimentos do mercado e, principalmente, ter a coragem de decidir!

Pense nisso e reflita: o ótimo é inimigo do bom!

Por

Gustavo Feola é diretor-geral da Gustavo Feola Negócios Imobiliários.

Anúncios

Nos ajude a fazer o melhor. Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s