as 10 marcas de cidades brasileiras mais valiosas em 2013


Estudo inédito combina pesquisas de imagem e percepção das marcas-cidades a um conjunto de indicadores socioeconômicos

imóveis1

A Superbrands Brasil, empresa de origem inglesa especializada em gestão de marcas, divulga o resultado de seu levantamento inédito que aponta as 10 marcas de cidades brasileiras mais valiosas em 2013.

O ranking das 10 marcas-cidades mais valiosas é, pela ordem: São Paulo (R$ 233,5 bilhões), Rio de Janeiro (R$ 88,2 bilhões), Brasília (R$ 70,1 bilhões), Curitiba (R$ 26 bilhões), Belo Horizonte (R$ 24,6 bilhões), Manaus (R$ 20,9 bilhões), Porto Alegre (R$ 20,8 bilhões), Campinas (R$ 16,6 bilhões), Fortaleza (R$ 16,5 bilhões) e Salvador (R$ 15,6 bilhões).

O estudo levou em consideração 18.100 entrevistas com a população das cidades, associado a dados econômicos e sociodemográficos obtidos junto aos órgãos IBGE e IPEA. “A pesquisa junto à população avaliou indicadores que estabelecem o índice de força das marcas das cidades, em aspectos como reputação, admiração, gestão, comunicação, governança, segurança, limpeza, transporte e responsabilidade socioambiental, entre outros”, afirma o CEO da Superbrands Brasil, Gilson Nunes.

De acordo com o executivo, o valor da marca-cidade é um importante ativo estratégico para a atração de capital, de turismo e de mão de obra qualificada, além de ferramenta para a elaboração de políticas públicas e melhoria de aspectos negativos detectados pela pesquisa. “São Paulo, a primeira do ranking, é vista como a melhor cidade para se fazer negócios e trabalhar, mas apresenta queda vertiginosa quando o assunto é transporte; já o Rio de Janeiro, em segundo lugar, é reconhecido pela população por sua forte vocação turística, mas tem problemas de imagem em aspectos como segurança e saúde”, afirma Nunes.

Impactos da Copa e das Olimpíadas nas marcas cidades
Com a proximidade da Copa do Mundo 2014 e das Olimpíadas 2016, o valor das marcas-cidades torna-se crucial para a maioria das cidades brasileiras listadas neste ranking. “Por exemplo, a realização das Olimpíadas de Londres 2012 foi fundamental para a valoração da marca Londres, que recebeu do Comitê Olímpico Internacional (COI) R$ 9,4 bilhões para o desenvolvimento dos esportes. As marcas patrocinadoras obtiveram grande retorno; a P&G (Procter & Gamble), por exemplo, gerou vendas adicionais de R$ 1 bilhão com Londres 2012. Por fim, os Jogos Olímpicos beneficiaram a economia inglesa em mais de R$ 50 bilhões, gerando emprego e renda para a população. Isto equivale a 2,1% do PIB atual, de R$ 4,9 trilhões”.

Sobre os benefícios que os grandes eventos de 2014 e de 2016 deverão trazer às marcas das cidades brasileiras que sediarão os jogos, Nunes é taxativo: “Superado o desafio de integrar as agendas estratégicas do governo e do setor privado em torno da própria marca Brasil, o que esperamos, além dos impactos econômicos, é a melhoria da reputação e a confiança dos mercados interno e externo para estimular o aporte de novos investimentos. Como saldo final destes jogos, cerca de R$ 200 bilhões deverão ser incorporados ao PIB destas cidades.

Ranking Superbrands

tabela550

Fonte: Portal VGV
Anúncios

Nos ajude a fazer o melhor. Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s