Belo Horizonte possui o 5º maior mercado imobiliário do Brasil


BH

No ano de 2013 a cidade de Belo Horizonte e o município de Betim, que compõem o mercado imobiliário de Minas Gerais no Anuário do Mercado Imobiliário brasileiro desenvolvido pela Lopes, somaram o VGV de 2,8 bilhões de reais.

Ao todo foram edificados 123 empreendimentos, divididos em 227 torres e 6.586 unidades. Entre os lançamentos, 83% representam projetos residenciais, 15% são torres comerciais e 2% foram hotéis. 91% dos edifícios erguidos em 2013 se concentraram na capital mineira e 9% das construções estavam em Betim.

A classificação dos imóveis comercializados em 2013 nos municípios apresenta o quadro de 45% de imóveis econômicos, com preço que varia entre 100 a 249 mil reais, 32% foram imóveis de médio padrão, com valores entre 249 a 499 mil reais, 17% é o número que representa o lançamento de imóveis de alto padrão, com custo de 500 a 999 mil reais e 6% são imóveis de altíssimo padrão, quando uma unidade custa mais de 1 milhão de reais.

Belo Horizonte e Betim seguem a tendência do mercado imobiliário. Metade dos lançamentos foram de imóveis com 2 dormitórios e o tipo de apartamento que menos foi construído são Studios e imóveis compactos, com 0 ou 1 dormitório.

A variável de preço por m² nessas cidades também é grande. Um apartamento residencial com 2 dormitórios pode custar a média de R$ 3.720,00/m², enquanto um Studio ou apartamento compacto, com 0 ou 1 dormitório, possui o preço médio três vezes maior, chegando a R$ 9.850,00/m².

A valorização dos bairros também demonstra grandes oscilações. Belo Horizonte possui o m² com preço médio de R$ 4.750,00, enquanto o mesmo perímetro em Betim possui o valor de R$ 2.880,00, porém esquecendo a visão geral e focando em determinadas localizações, podemos perceber grandes diferenças.

O bairro nobre, Lourdes, na capital mineira, possui o m² mais caro do município. Quem deseja morar na região pagará o valor médio de R$ 11.200,00/m², se a intenção de compra for em empreendimentos com mais altos padrões essa variável pode crescer. Outras localizações bastante valorizadas da cidade são os bairros Sion, Funcionários, Serra, Santo Antônio e Gutierrez.

O ano que passou marca uma etapa de queima de estoque no mercado imobiliário mineiro. Grande parte dos lançamentos foram reservados para 2014 e a ideia era acumular os lucros sob imóveis prontos. Mesmo assim, Belo Horizonte e Betim representam o 5º maior VGV do Brasil, é um mercado promissor com boas perspectivas e tendências para os próximos anos.

Anúncios

Nos ajude a fazer o melhor. Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s