Corretor de imóveis um profissional imprescindível


Corretor de Imóveis

Corretor de imóveis um profissional imprescindível

Fatores que tornam o corretor de imóveis um profissional imprescindível

Realmente, as questões mais importantes muitas vezes passam despercebidas. Digo isso porque considero esse artigo um dos mais relevantes que já me dediquei, embora de conteúdo extremamente óbvio e simples para mim, por mais paradoxo que possa ser. A ideia do texto surgiu essa semana, durante um almoço muito agradável com um amigo que após nosso papo descontraído, sugeriu que eu compartilhasse com vocês alguns aspectos e o meu firme ponto de vista sobre esse tema.

Tudo começou quando ele me apresentou um anúncio, que o mesmo tinha um determinado interesse, e que terminava com a seguinte sentença, no mínimo, de inteligência bastante suspeita e decisão de risco elevada – “Direto com o proprietário, não aceito corretor“.

Pronto, foi dada a deixa… E comecei a argumentar de uma forma enfática – mais sobre a sentença em si, do que a respeito do imóvel que o anúncio se referia – e enumerar quase sem paradas para respirar sobre “a importância de um Bom Corretor em toda transação imobiliária”, como também sobre o risco de não tê-lo por perto.

Seguem meus argumentos:

·  Quantos imóveis à venda um cliente que não trabalha no ramo tem conhecimento sem entrar em um site de ofertas ou ligar para a imobiliária e/ou corretor de sua confiança? Ou seja, quem tem uma carteira de produtos imobiliários disponíveis para a venda?

·  Quem poderá comprovar se o imóvel que você procura estará dentro ou não de uma faixa razoável de preço? Não seria aquele que está apto a fazer avaliação do seu e de qualquer outro imóvel?

·  Quem saberá lhe dizer todas as vantagens e desvantagens daquela eventual escolha?

·  Quem saberá lhe dizer as últimas variações de preços daquele tipo de imóvel?

·  Quem saberá lhe orientar na hora da primeira oferta, no momento de formular sua proposta e indicar se há espaço para uma oferta mais agressiva ou não, em termos de desconto?

·  Quem saberá lhe chamar atenção para algumas características secundárias (estilo da fachada, ventilação, planta, acabamento entre outros) do imóvel escolhido?

·  Quem irá lhe chamar atenção para todos os riscos que envolvem uma transação imobiliária? Quem, da mesma forma, também poderá lhe citar todas as inúmeras vantagens em relação ao mercado?

·  Quem sabe para onde caminha a expansão natural, ou não, do seu bairro e/ou da sua cidade em termos de mobilidade, comércio, infra e, obviamente lhe apontar um possível direcionamento ordenado e seguro do mercado imobiliário?

·  Quem saberá narrar todo o histórico do mercado imobiliário da região – alvo de interesse?

·  Quem está acostumado a lidar nessa hora tão importante e delicada, nem sempre linear, em termos de humores, de ambas as partes – comprador e vendedor?

·  Quem está legalmente credenciado a lhe auxiliar nesse momento tão importante da sua vida?

·  Quem conhece todos os trâmites de uma compra e venda?

·  Quem sabe qual a praxe para cada tipo de situação que pode se apresentar e muitas vezes surpreender, desde o momento da visitação até o fechamento da transação imobiliária, colaborando no desenvolvimento do negócio?

·  Quem poderá lhe indicar um prognóstico daquela “mercadoria” escolhida em temos do seu histórico de liquidez, valorização e outros aspectos para uma tomada de decisão mais segura?

·  Quem tende melhor a apontar e buscar durante a negociação, o desfecho mais justo em termos de preço?

·  Quem pode lhe informar periodicamente a avaliação e valorização do seu patrimônio imobiliário?

·  Quem pode lhe sugerir o melhor produto imobiliário de acordo com o seu perfil de investidor?

·  Quem tem a obrigação de lhe chamar atenção para aspectos, principalmente não óbvios, da eventual aquisição?

·  Quem saberá debater e sustentar, eventualmente com um banco que lhe oferece um empréstimo ou financiamento, em relação à avaliação?

·  Quem representa a parte “neutra” entre os diversos interesses do comprador e do vendedor?

·  Quem irá lhe alertar sobre possíveis aspectos da vizinhança do imóvel pretendido que muitas vezes não são notados nas visitações?

·  Quem irá servir de “mola” ou até mesmo de “válvula de escape” – necessárias algumas vezes –  para compor uma solução em relação a possíveis desencontros dos interessados no negócio?

·  Quem saberá lhe dizer se aquele imóvel, em termos de tamanho, número de vagas entre outras características primárias, segue o padrão ideal ou é um elefante branco para a região?

·  Quem saberá conduzir uma boa primeira visita que facilite uma comunhão entre vendedor e comprador, gerando um bom clima entre as partes que irão enfrentar a seguir uma menor ou maior maratona de emoções?

·  Quem lhe acompanhará e colaborará para que tudo se encaminhe da melhor forma desde o primeiro passo do comprador dentro do imóvel até a ocasião da sua mudança?

·  Você, cliente comprador, sabe a taxa de vacância, valor de locação ou velocidade de vendas de algum produto imobiliário que não seja o seu ou até mesmo o seu? E tem noção da importância dessas questões como ferramentas para sua decisão de compra ou de venda em relação a determinados tipos de imóveis? Quem saberá e tem o dever de informá-lo?

·  A realização do sonho da casa própria muitas vezes envolve, solicita e subtrai bastante o lado emocional, tanto dos vendedores quanto dos compradores. Quem pode lhe chamar a razão e apontar aspectos concretos de maneira clara e objetiva que ajudarão a influenciar sua decisão?

·  Quantas vezes você imagina que uma família mude de residência ao longo do tempo? Quantas transações um corretor realiza durante um ano? Se você acredita no valor da experiência, qual o melhor profissional que poderá construir pontes e abrir caminhos durante a negociação para aquisição do seu imóvel?

·  Você pode supor que a harmonia entre as peças de um imóvel, dentre outras características “ocultas” ou indiretas pode influenciar e muito na liquidez daquela mercadoria? Quem saberá traduzir isso para a prática da negociação e precificação?

·  Você acha realmente que a avaliação de um imóvel vive apenas do tripé: ponto, metragem e preço? A quem você deve consultar para saber se é apenas isso ou se existe outras variantes?

·  Quem tem o dever ético de não poupar nenhuma informação sobre o imóvel em questão, que muitas vezes por conveniência o vendedor omite de levar ao conhecimento do comprador, aspectos que influenciam o dia a dia e o cotidiano do futuro morador?

·  Quais os argumentos do vendedor, do ponto de vista comercial, que se sustentam? E os do comprador? Qual profissional poderá lhe ajudar a responder as duas perguntas anteriores?

·  Quem saberá botar preço para o que tem preço e nunca supor valor para o que não está a venda, mas que está sempre presente nas margens de todas as negociações para aquisição da casa própria? Principalmente, a quem caberá esse zelo?

·  Quem acredita que apenas pelo fato de “saber” (bem entre aspas) o preço de uma mercadoria, está automaticamente credenciado a participar de uma negociação da mesma com toda autoridade? Ou seja, no caso do mercado imobiliário, quem realmente tem capacidade para patrocinar a intermediação de uma compra e venda?

·  Quem pode, com a ajuda da equipe de marketing, sugerir uma peça eficaz de propaganda para auxiliar na demonstração do seu imóvel?

·  E afinal, quem tem nas mãos a chave (!) da sua futura casa?

Creio que a resposta para todas as perguntas formuladas acima seja uma só…

Resposta:

O CORRETOR DE IMÓVEIS (com suas múltiplas funções).

De acordo com o que Rui Barbosa afirmou:

“A família é a célula mater da sociedade”

E partindo do princípio que nada pode deixar uma família mais realizada do que a conquista do seu Lar, do seu cais, da sua casa, do seu teto, do seu porto seguro… Fica fácil concluir qual o valor do CORRETOR DE IMÓVEIS e qual a mais nobre das suas tarefas.

Meu caríssimo corretor, no meu ponto de vista, os seus acertos podem ajudar na construção de um lar, por outro lado seus erros podem destruir o maior de todos os sonhos. Sua responsabilidade dentro desse contexto é enorme.

Finalizando, meus votos é que continuemos a achar esses lares, mais do que “simples” moradias, na medida cada vez mais certa para todas as famílias que nos procurarem e para todos os clientes que nos brindarem com esse voto de confiança, abrindo seus maiores anseios de liberdade e amor. E para aqueles que nos abrem a porta de casa buscando novos ares e/ou ciclos que saibamos nos comportar a altura dessa honrada missão.

Valorize-se!!!

O mais imprescindível: o Lar.”

Madre Teresa de Calcutá

Por Paulo Cezar Ximenes, publicado originalmente no website Guru do Corretor.

Anúncios

Nos ajude a fazer o melhor. Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s